Arquivo da categoria Formação

Conferências Quaresmais – “Laudato si – a leitura do biblista e do cientista”

Na próxima quinta-feira, 19 de março, teremos a terceira sessão das cinco previstas para esta quaresma – sendo que a última será no dia 2 de abril na Sé Nova e consistirá numa celebração penitencial presidida pelo bispo de Coimbra, D. Virgílio, e com inúmeros padres disponíveis para atender em confissão.

Depois da visualização de um filme na primeira sessão e de uma conferência do atual ministro do ambiente da nossa república na segunda, e antes do concerto comentado da Orquestra Clássica do Centro da quarta sessão, na terceira sessão é-nos proposto um painel no qual um cientista e um biblista discutirão a tão falada encíclica Laudato si.

O cientista será o conhecido professor Carlos Fiolhais. Licenciou-se em Física na Universidade de Coimbra em 1978 e doutorou-se em Física Teórica na Universidade Goethe, em Frankfurt am Main, Alemanha, em 1982. É professor catedrático no Departamento de Física da Universidade de Coimbra desde 2000. Foi professor convidado em universidades de Portugal, Brasil e Estados Unidos.

O biblista será o Frei Fernando Ventura. Teólogo e biblista, foi professor de Ciências Religiosas no ISCRA em Aveiro. É intérprete na Comissão Teológica Internacional da Santa Sé e colabora, como tradutor, com diversos organismos internacionais. Ministra cursos e retiros, percorre o mundo, de convite em convite ou de conferência em conferência, como tradutor. É assíduo comentador de actualidade social e religiosa na SIC Notícias. A TSF escolheu-o como “figura do ano” em 2010.

Dia 19 de março às 21h00 do Salão de S. Tomás, no Seminário Maior de Coimbra.

Como bem-educar um filho hoje?

Os secretariados de catequese de ambas as paróquias de SJosé e SJBaptista uniram-se para preparar uma tarde de sábado diferente e que coincidirá com a rampa final do segundo período letivo.

No próximo dia 21 de março teremos em SJosé uma sessão de cinema bíblico para as crianças da catequese a partir das 14h00, e uma conferência para os pais que decorrerá em SJBaptista a partir das 14h15.

A conferência que procurará explorar boas práticas na educação dos filhos estará a cargo do padre jesuíta José Eduardo Lima, sj – o diretor da Companhia de Jesus no Porto.

Tudo terminará de um lanche seguido de eucaristia.

Equipas Alpha em formação

Visto que na nossa Unidade Pastoral temos dois percursos Alpha a arrancar, um em cada uma das paróquias, as equipas que os suportam estiveram em formação: a de SJBaptista na quinta-feira e a de SJosé na sexta.

Ambas as sessões de formação foram animadas pela Filomena Cruz e trataram os temas do cuidado pastoral e da animação de pequenos grupos.

Em Alpha a formação é tida em grande conta e sempre que se inicia um percurso é suposto que a equipa se forme, seja ou não a primeira vez que participa na animação do percurso. Se Deus quiser haveremos de ter uma nova sessão de formação aquando da preparação do fim de semana.

Encontros Bíblicos

Para além do Percurso Bíblico com o Pe Carlos Delgado para o qual já temos muitas inscrições e que arrancará este sábado 15 de Fevereiro, temos vindo na nossa Unidade Pastoral a incentivar os irmãos a participarem / tirar partido destes encontros proporcionados pelo bispo de Lamego D. António Couto.

Não fui ainda a nenhum mas ouvi a gravação na internet e gostei muito. A próxima sessão será no dia 20 de Fevereiro pelas 21h15, uma quinta-feira, no Instituto Universitário Justiça e Paz, junto à Universidade e ao cimo da Couraça de Lisboa.

“A maioria das pessoas preocupa-se com passagens da Bíblia que não entende, mas as que me preocupam são as que eu entendo.” MARK TWAIN

Partindo desta inquietante frase do autor de Tom Sawyer, reconhecemos que a Bíblia tem força bastante para nos revelar uma mensagem e um projeto verdadeiramente poderosos.

A Comunidade Monástica de Bose, propõe esta “regra”: “Vive o que compreendeste do Evangelho, por pouco que seja, mas vive-o plenamente”. Os Encontros Bíblicos com Dom António Couto pretendem mais do que conhecer a Bíblia: encher-nos de força para a mudança de vida.

A participação é livre, não precisa de inscrição.

E-novar20 – “Unir para Construir”

O Enovar decorreu, como fomos aqui noticiando, nos passados dias 7 e 8 de Fevereiro no Estoril e contou com intervenções de personalidades bastante conhecidas, como o nosso Cardeal Patriarca D. Manuel Clemente, o selecionador nacional Fernando Santos, o internacionalmente conhecido Pe James Mallon, a nossa paroquiana Sílvia Monteiro, entre muitos outros.

Pedimos a alguns dos nossos paroquianos que lá estiveram que nos contassem como foi, isto é, em que é que o que lá foi dito e que lá experimentaram os tocou.

Reunir para construir, mas sempre a partir do Pai

Logo no primeiro dia, numa das primeiras intervenções, James Mallon, Padre Canadiano, em jeito de quem faz a radiografia da Igreja dos nossos dias, salienta a necessidade de renovação das paróquias, depois de ter afirmado que “somos consumidores de religião” e que fazemos com a fé uma espécie de transacção. Como quem coloca o dedo na ferida, diz que nos questionamos sobre “o que é que eu preciso de fazer para ir para o céu? Qual a parte da missa a que eu posso faltar?” Conclui, enfim, que vivemos uma relação minimalista com a Igreja.

A radiografia é dura de se ouvir, porque talvez aquela “carapuça” me sirva. Por isso, e depois de o Padre James Mallon ter disparado o alarme, foi chegado o momento de eu me perguntar, efectivamente, qual é a análise que eu faço da minha vida como cristã e o que é que eu quero da Igreja. Esta reflexão merece mesmo ser feita e não pode, nem deve, ser feita “em cima do joelho”.

No segundo dia, rendi me uma vez mais às palavras do nosso seleccionador de futebol, Fernando Santos. Com o seu jeito calmo, a sua fala fácil, conversou e deixou nos de alma cheia. Ressalto três ou quatro ideias, não só porque elas me tocaram, como também porque poderão ser o mote para a reflexão que me auto propus logo depois de ter ouvido o Padre James Mallon: “que o eu desapareça e possa dar lugar a um nós”; “Eu acredito em Cristo e sigo O”; “A proposta de Jesus é simples: eu não vim alterar a lei. Eu vim dar amor à lei”. Com estas ideias colocadas em destaque, parece fácil renovarmo-nos e trabalharmos para alterar a nossa mentalidade e assim contribuir para a renovação da nossa Igreja. Fernando Santos fecha com chave de ouro: “Não podemos ficar com isto só para nós. Os Apóstolos conheciam se pela alegria que transmitiam aos outros”.

Não era bom que nos deixássemos tocar por todas estas ideia? Claro que sim, penso eu, pensamento que se reforça quando o nosso Patriarca, lúcido e sóbrio como só ele, começa por nos dizer “Igreja quer dizer convocação. Reunião. A Assembleia que acontece há dois mil anos”, mas tenhamos presente, ainda de acordo com D. Manuel Clemente, que “é preciso reunir para construir (…), mas sempre a partir do Pai”.

Alexandra Vilela
Paróquia de São José

Em vez de remar contra a maré, devemos estar atentos à onda

“Unir para construir” foi o título do Enovar 2020 que juntou pessoas de todo o país na reflexão sobre propostas para tornar ainda mais vivas as comunidades em quem estamos inseridos.

“Em vez de remar contra a maré, devemos estar atentos à onda”. Esta ideia do Pe. Jorge Santos, associada à imagem de um surfista, sintetiza muito do que se disse durante o Enovar. O desafio a dar mais espaço aos sinais que nos chamam à abertura e a sair do conforto das nossas seguranças, do que às certezas das ideias pré-concebidas que podem travar a nossa generosidade.

“Têm que deixar de estar à espera que os jovens sejam perfeitos”. O desafio foi lançado por Pascaline St. George, uma jovem francesa que tem estado envolvida no trabalho que se seguiu ao Sínodo dos Bispos dedicado aos jovens. O convite a apostar nos jovens, confiando-lhes um papel ativo na vida das comunidades, mesmo com o risco de que nem tudo possa acontecer como gostaríamos, foi um dos momentos altamente interpeladores do Enovar.

“Um cristão não praticante é como um ciclista não pedalante. Não percebo isso”. A frase é de Fernando Santos, o selecionador nacional de futebol, que falou da forma como o ser cristão informa toda a sua vida. Um testemunho que fez soar bem forte o chamamento a colocar Deus no centro de qualquer âmbito da nossa vida.

Nelson Mateus

Oficinas de Oração e Vida – Testemunho

Ao constatar que, na Paróquia de São José, ia começar uma Oficina de Oração e Vida, pensei que precisava de aprofundar o meu conhecimento sobre a Oração. Foram 15 sessões e encerrámos com um dia de deserto.

Cada sessão apresentava um tema diferente. A Palavra de Deus e a mensagem de Frei Ignácio, pouco a pouco, ajudavam-nos na relação com Deus, connosco e com os outros.

Os aspetos importantes, que retive desta etapa na Fé, foram vários, dos quais destaco:
– o silenciamento, que nos leva a libertar as tensões diárias e conseguir o estado interior necessário para a oração;
– com a ajuda da Pequena Pedagogia (orar com a Palavra de Deus), foi muito importante sentir que Deus fala diretamente para mim, a Palavra torna-se mais presente e mais forte. Se Deus me fala, quer a minha resposta, o meu compromisso na vida do dia a dia;
– a prática da sagrada meia hora diária; momento em que estou com Deus, com a Sua Palavra em oração, na intimidade; momento em que pratico as modalidades de oração e cultivo o gosto por estar com Deus; A oração tem de desafiar a vida e esta, por sua vez, a oração, isto para toda a vida, vivendo no Espírito de Jesus e tendo sempre presente a pergunta: “O que Jesus faria no meu lugar?”.

Todos nós, batizados, somos discípulos de Jesus Cristo e, por isso, procuro dar o meu testemunho servindo na minha Paróquia.

Finalmente chegou o dia do Deserto, o grande dia de estar a sós com o Senhor Jesus. Foi, sem dúvida, uma experiência muito forte e maravilhosa.

Esta vivência é fácil? Claro que não, mas é com persistência e determinação que se faz o caminho na Fé.

Agradeço ao Senhor ter-me dado a possibilidade de participar nesta experiência da Oficina de Oração e Vida que foi muito gratificante.

Natália Costa, oficinista, Paróquia de São José.

Terço dos Homens – É para continuar

Um pouco a medo, com receio que “não aparecesse ninguém”, arrancámos no passado sábado, dia 1 de fevereiro, com uma edição local deste movimento que em muitos locais consegue movimentar aos milhares. E é para continuar – “apareceram” muitos, uns sós e outros com os filhos-, no primeiro sábado de cada mês: começa às 21h em ponto e não terminará depois das 21h30.

O Movimento Terço dos Homens é um dom do Espírito Santo para toda a Igreja. Um pouco por todo o mundo, desde a América Latina à Europa do Leste, se formos ao Google e pesquisarmos por este termo facilmente encontraremos imagens de centenas e milhares de homens de joelhos a rezarem juntos o terço. E sabemos que Nossa Senhora esteve desde sempre rodeada de homens: Jesus e S. José e, mais tarde, João.

A missão do Terço dos Homens é resgatar para o seio da Igreja de Cristo homens de todas as idades, pois a presença masculina na Igreja é imprescindível para a formação da família e de uma sociedade cristã saudável. O Terço dos Homens é um exemplo de fé e devoção.

As mulheres também são muito bem-vindas, mas noutro local ou a outra hora. A convite dos padres Jorge e Francisco teremos no sábado 7 de Março às 21h00, na igreja de SJosé em Coimbra, a oração do terço só com homens. Divulgue. E, se tiver o cromossoma adequado ao evento, apareça.

Curso Bíblico de S. Mateus com Pe Carlos Delgado

Está quase: iniciaremos no próximo sábado 15 de fevereiro um percurso de formação bíblica a partir do Evangelho escrito por S. Mateus, aquele que temos vindo a ouvir neste ano litúrgico, o A.

Este percurso decorrerá em SJBaptista, enquanto as obras de requalificação do salão paroquial de SJosé não estiverem terminadas.

O Pe Carlos Delgado é um reconhecido biblista da nossa diocese, arcipreste de Coimbra Sul, pároco de Almalaguês, Assafarge, Antanhol e Cernache e professor na Escola de Teologia e Ministérios.

Inscreva-se numa das secretarias. A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição. Podem vir irmãos de outras paróquias: basta que se inscrevam (podem fazê-lo por telefone).

Formação para Células Paroquiais de Evangelização

Na passada sexta-feira, ao serão, dando continuidade ao que tinha sido iniciado no sábado anterior no Coro Alto da Paróquia de SJosé, estiveram reunidos numa das salas de catequese de SJBaptista membros das Células Paroquiais de Evangelização de SJBaptista, SJosé e Santa Clara, entre outros.

A Francisca Eiriz e o Rui Alexandre, que a convite do Pe Jorge Santos assumiram a gestão do secretariado que em Portugal se ocupa da divulgação e fomento destes grupos paroquiais, partindo do Manual de Formação de Líderes das Células Paroquiais de Evangelização, fizeram uma exposição sobre os momentos da partilha e da explicação do tema enviado pelo pároco em cada semana aos membros das células.

Entretanto a próxima e última sessão prevista deste percurso de formação, destinada a todos os que fazem parte de Células Paroquiais de Evangelização em S. João Batista, S. José ou Santa Clara, ou para quem quer saber mais sobre esta iniciativa da Nova Evangelização, está agendada para o próximo dia 21 de fevereiro às 21h em SJBaptista.

Curso Bíblico com Pe Carlos Delgado

Lembramos que iniciaremos em 15 de fevereiro um percurso de formação bíblica a partir do Evangelho escrito por S. Mateus, aquele que preenche este ano litúrgico, o A.

O Ano Litúrgico começa com o tempo do Advento, quatros semanas antes do Natal, e termina com a Solenidade de Cristo Rei, no ano civil seguinte. A Igreja dividiu as celebrações dominicais ao longo de três anos litúrgicos, chamados de Ano A, Ano B e Ano C. No Ano A lemos o Evangelho de Mateus; no Ano B o Evangelho de Marcos e no Ano C, o Evangelho de Lucas. O Evangelho de João é reservado para ocasiões especiais, principalmente festas e solenidades.

O Pe Carlos Delgado é um reconhecido biblista da nossa diocese, arcipreste de Coimbra Sul, pároco de Almalaguês, Assafarge, Antanhol e Cernache e professor na Escola de Teologia e Ministérios.

Este percurso decorrerá em SJBaptista, enquanto as obras de requalificação do salão paroquial de SJosé não estiverem terminadas.
Inscreva-se numa das secretarias. A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição. Podem vir irmãos de outras paróquias: basta que se inscrevam (podem fazê-lo por telefone).