Preparai o caminho do Senhor – A ação de João cumpre as escrituras

Preparai o caminho do Senhor – A ação de João cumpre as escrituras

Como está escrito no livro dos oráculos do profeta Isaías: «Uma voz clama no deserto: ‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas. Sejam alteados todos os vales e abatidos os montes e as colinas; endireitem-se os caminhos tortuosos e aplanem-se as veredas escarpadas; e toda a criatura verá a salvação de Deus’».

Outrora os escravos hebreus, com Moisés à frente, tinham atravessado o mar e saído do Egipto; em 538, os deportados judeus puderam deixar a Babilónia e voltar ao seu país. Um profeta ergueu-se então para proclamar a Boa Nova: «Preparai-vos, abri um caminho no deserto, vamos entrar no nosso país!» (Is 40). Agora chega o tempo de um novo Êxodo, da 3ª libertação: as duas primeiras foram políticas (saída do Egipto e da Babilónia), esta é espiritual: redenção do pecado, libertação da escravidão do mal, pureza nova para a conversão e o batismo.

E nós? Temos a ousadia de escutar a palavra de Deus e anunciar a vinda do salvador que está próximo?

Conclusões para a nossa vida:

1. Os acontecimentos importantes que realmente contam para a mudança da história e do mundo não são as que saem nas primeiras páginas dos jornais: eles surgem quando alguém escuta o apelo de uma PALAVRA DE DEUS e dá início à sua missão – desde que esta palavra dê uma reviravolta à sua existência e a ponha em questão.

2. A fé cristã não se reduz a uma espiritualidade vaga. Vive-se na história. Sabemos avaliar a importância dos acontecimentos que são realizadores da palavra de Deus?

3. A fé é resposta total, decisão de se “atirar à água”, “mergulhar” numa nova maneira de viver. Estaremos a viver as consequências do nosso batismo?

4. A esperada salvação não é passiva: ela deve traduzir-se em atos. Como compreendemos este imperativo? «Preparai o caminho do Senhor”? Como ser os cantoneiros de Deus? Retificar os comportamentos tortuosos. Sair das rotinas do passado. Lançar pontes de reconciliação onde há discórdia, conflito, praticar o amor em tudo.

5. Que fazer para sair do gueto, para que a paróquia seja missionária, segundo o desejo e decisão inscrita no plano pastoral para que todo o ser humano possa ver a salvação de Deus?

Deixar uma resposta