Unidade Pastoral lança revista trimestral

Unidade Pastoral lança revista trimestral

Está quase a sair o primeiro número de uma revista de periocidade trimestral na nossa Unidade Pastoral.1520

Impor-se-á para alguns a pergunta: porquê uma revista? Não temos já a Folha Paroquial (semanal), dois sites internet, duas contas no Facebook, duas contas no Instagram, inúmeros grupos no WhatsApp, uma Newsletter semanal (no caso de SJBaptista), televisões à entrada de ambas as igrejas e uma conta no Youtube? – a que acrescem mais umas quantas contas nas diversas redes sociais dos Escuteiros, Centro Social, Catequese, grupos de Jovens e de Adolescentes, etc. Tudo isto para além da regularidade com que semanalmente enviamos conteúdos para o Correio de Coimbra, procurando contribuir desta forma para o jornal e a animação da vida eclesial da nossa diocese.

Neste contexto, qual é então a especificidade da Revista? – até porque, como deverá imaginar, isso envolverá custos, despesas, e os tempos são de contenção.

Antes de mais será mais um canal de comunicação, neste caso em suporte escrito: não é tempo de cruzar os braços. Há que aproveitar todos os canais de comunicação disponíveis para, à nossa maneira e com as graças que o Senhor nos vai dando, levar e anunciar a Boa Nova do Evangelho aos homens e mulheres do nosso tempo e da nossa cidade.

Como pensamos então fazer isso? A revista contará em princípio com um artigo de reflexão em cada número e uma página dedicada aos grandes eventos da nossa Unidade Pastoral. Mas, o grosso do conteúdo será preenchido com testemunhos de vidas transformadas. Recentemente transformadas. Dedicamos nas nossas paróquias um grande esforço à Evangelização, que envolve várias centenas de pessoas que semanalmente dão com alegria e generosidade do seu tempo à sua Igreja: as equipas Alpha, as Células Paroquiais de Evangelização, a Catequese (familiar na sua maioria), os Adoradores (que consideramos todos serem o suporte de todas as graças que recebemos), a loja no Atrium Solum, etc etc. Isso dá frutos, muitos frutos, mas nem sempre é fácil encontrar forma de “anunciar”, ou simplesmente comunicar, essas maravilhas que alguns testemunham e outros vivem.

Se não, vejamos: os adoradores rezam todos os dias pelos bons frutos do Alpha. Mas quantos deles conhecem histórias de vidas transformadas? Uma ou outra vez, é-nos proposto um testemunho durante a eucaristia; ou na folha paroquial; a revista ousará trabalhar um pouco mais esses testemunhos, fazendo deles uma espécie de Actos dos Apóstolos dos nossos dias.

Nas nossas paróquias há muitos médicos. Eles poderão levar uma revista e deixá-la na sua sala de espera, procurando garantir que no início de cada turno ela ocupa na mesinha central o lugar cimeiro. Os advogados, idem. Os professores poder-se-ão esquecer de uma revista da paróquia na Sala de Professores da sua escola ou universidade. Quando qualquer um de nós recebe visitas em casa, pode deixar uma dessas revistas bem visível na sua sala de estar, o que aumenta em muito a probabilidade de um dos temas do jantar ser a paróquia ou Jesus. Se estiver para ir mudar os pneus do carro, pode esquecer-se de uma revista na sala de espera do mecânico. Ou da cabeleireira.

Se Deus quiser, lá para o fim do mês já teremos o primeiro número.

Deixar uma resposta