Domingo da Palavra de Deus

Domingo da Palavra de Deus

Hoje, terceiro domingo do Tempo Comum, celebramos o Domingo da Palavra. O Papa Francisco quis que dedicássemos este dia a destacar a importância da Palavra de Deus na vida cristã. Por isso, neste domingo todos foram convidados a vir acompanhados das suas bíblias para a igreja, algo muito pouco comum entre católicos, e entronizaremos no ambão da Palavra o Leccionário e o Evangeliário donde proclamamos em cada Eucaristia as leituras da Sagrada Escritura, para nos tornarmos mais conscientes do verdadeiro alimento que é para nós a Palavra de Deus.

Com o Motu Proprio “Aperuit illis“, o Santo Padre estabeleceu que “o III Domingo do Tempo Comum fosse dedicado à celebração, reflexão e divulgação da Palavra de Deus”.

Com este documento, disponível nos sites de ambas as paróquias que compõem a nossa unidade pastoral, o Santo Padre estabeleceu que “o III Domingo do Tempo Comum seja dedicado à celebração, reflexão e divulgação da Palavra de Deus”. O Motu Proprio foi publicado no dia em que a Igreja celebrava a memória litúrgica de São Jerónimo, início dos 1.600 anos da morte do conhecido tradutor da Bíblia em latim que afirmava: “A ignorância das Escrituras é a ignorância de Cristo”.
Jesus abre as mentes para a compreensão das Escrituras.

O Papa Francisco explica que com esta decisão quis responder aos muitos pedidos dos fiéis para que na Igreja se celebrasse o Domingo da Palavra de Deus. A carta começa com a seguinte passagem do Evangelho de Lucas (Lc 24,45): “Encontrando-se os discípulos reunidos, Jesus aparece-lhes, parte o pão com eles e abre-lhes o entendimento à compreensão das Sagradas Escrituras. Revela àqueles homens, temerosos e desiludidos, o sentido do mistério pascal, ou seja, que Ele, segundo os desígnios eternos do Pai, devia sofrer a paixão e ressuscitar dos mortos para oferecer a conversão e o perdão dos pecados; e promete o Espírito Santo que lhes dará a força para serem testemunhas deste mistério de salvação.”

Redescoberta da Palavra de Deus na Igreja
O Papa recorda o Concílio Vaticano II que “deu um grande impulso à redescoberta da Palavra de Deus com a Constituição Dogmática Dei Verbum”, e Bento XVI que convocou o Sínodo, em 2008, sobre o tema “A Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja” e escreveu a Exortação Apostólica Verbum Domini, que “constitui um ensinamento imprescindível para as nossas comunidades”. Nesse documento, observa, “aprofunda-se o caráter performativo da Palavra de Deus, sobretudo quando o seu caráter sacramental emerge na ação litúrgica”.

Uma Palavra que impulsiona rumo à unidade
“O Domingo da Palavra de Deus situa-se num período do ano que convida a reforçar os laços com os judeus e a rezar pela unidade dos cristãos”: “Não é uma mera coincidência temporal: celebrar o Domingo da Palavra de Deus expressa um valor ecuménico, porque as Sagradas Escrituras indicam para aqueles que se colocam à escuta o caminho a ser percorrido para alcançar uma unidade autêntica e sólida”.

Como celebrar o Domingo da Palavra de Deus
O Papa Francisco exorta a viver esse domingo “como um dia solene. Entretanto será importante que, na celebração eucarística, se possa entronizar o texto sagrado, de modo a tornar evidente aos olhos da assembleia o valor normativo que possui a Palavra de Deus (…). Neste Domingo, os párocos poderão encontrar formas de entregar a Bíblia, ou um dos seus livros, a toda a assembleia, de modo a fazer emergir a importância de continuar na vida diária a leitura, o aprofundamento e a oração com a Sagrada Escritura, com particular referência à lectio divina.

Deixar uma resposta